sábado, 18 de abril de 2009

Tenham CUIDADO com o Evolucionismo Teísta! Obs.: Cansado de Tanto Ler? Pule Logo para a Parte B, Então.

Parte A

Gravem bem este nome: Richard Dawkins. Ele é o pop star dentre os evolucionistas ateus da atualidade. É o responsável direto por uma violenta campanha de divulgação das idéias do naturalismo filosófico de Charles Darwin no mundo e principalmente na Inglaterra através de livros (os mais famosos são “O Gene Egoísta” e “Deus, um Delírio” - sobre o último, assista uma entrevista aqui), palestras, debates e todo o tipo de propaganda. Mas ele não pára por aí. Dawkins tem representado uma espécie de “darwinismo militante”, conforme disse o adepto ao design inteligente e criacionista Dr. John Lennox, famoso matemático de Oxford, no “2 Simpósio Darwinismo Hoje” realizado recentemente no Mackenzie. Lennox tem travado verdadeiras batalhas em debates contra o seu colega universitário, o Dawkins, e nos contou através de uma de suas palestras do Simpósio que ele tem proposto e defendido mais do que uma teoria científica.

A mensagem de Dawkins é carregada com o slogan “Deus não existe! Não acredite nisso, seu idiota” (não estou exagerando). A cruzada ateísta desse cientista pelo mundo tem divulgado pouco de ciência e espalhado várias e várias sementes do radicalismo, da total aversão a religião, particularmente à cristã. Um de seus últimos feitos foi pregar faixas nos ônibus da Inglaterra com a seguinte mensagem: “Deus provavelmente não existe. Então, curta a sua vida”. Por essas e outras vemos que a questão deixou de ser científica há muito tempo e passou a ser, em última análise, moral (trabalharei isso em outro post, a questão da moral). Por meio das idéias de Darwin, Dawkins tem defendido o ateísmo com unhas e dentes por onde quer que ele vá e tem obtido êxito na sua missão.

Acontece que o jornal Folha de São Paulo publicou, no dia 8 de fevereiro de 2009, em seu caderno “+mais!”, um especial sobre os 200 anos do nascimento de Darwin citando, em uma de suas matérias, a pesquisa “Rescuing Darwin” (Resgatando Darwin) e dizendo que mais da metade (51%) dos britânicos acredita na teoria científica do design inteligente (leia mais sobre o D.I aqui). Pra minha surpresa, segundo Denis Alexander, diretor do Instituto Faraday e responsável pela interpretação da pesquisa citada, um dos motivos para as pessoas ainda serem adeptas a idéia de que existe uma força inteligente ou um designer do mundo (coisa que o darwinismo NÃO admite por ser uma filosofia naturalista) é o próprio Dawkins. Com a sua campanha pró-evolução e pró-ateísmo, ele tem estimulado a ascensão do criacionismo na Inglaterra. A sua mensagem, repetida de modo simplório em igrejas, mesquitas e sinagogas, é que o “evolucionismo significa ateísmo”, ao que os fiéis são levados a responder: “Bem, não aceitamos o ateísmo, então também não apoiamos a evolução”, diz Alexander à Folha.

Julgo que a informação escrita pela jornalista Sylvia Colombo e publicada na Folha seja confiável, até porque tal jornal tem por hábito ser um dos defensores do darwinismo aqui no Brasil (aguardem as retaliações sobre o 2 Simpósio Darwinimo Hoje!). Logo, o motivo da surpresa é duplo, pois além de ter me surpreendido com o jornal também fiquei de sobrancelhas levantadas ao saber que Dawkins não está tendo êxito justamente na Inglaterra, seu país. Mas isso talvez não passe de um fenômeno localizado e, portanto, não precisamos ficar muito felizes com a pesquisa.
A questão MAIS IMPORTANTE que precisamos levantar é: quantos dos 51% acreditam literalmente no relato de Gênesis capítulos 1 e 2? Será que as pessoas pró-criação são fiéis ao ensino das Escrituras? Muito provavelmente nos surpreenderíamos com a quantidade! O que quero dizer com tudo isso é que o evolucionismo fundamentalista, radical, tipo o de Dawkins, não é mais sutil, mais sedutor, mais interessante e mais herético do que o evolucionismo teísta. Esse tipo de teoria não nega a Deus (pois é teísta), mas de forma CONTRADITÓRIA, defende a evolução [que é uma filosofia naturalista ou materialista, ou seja, não aceita nenhum fenômeno de causa sobrenatural ou divina ou transcendente ao mundo físico, mas aceita fenômenos físicos, ao acaso, sem planejamento]. Em outras palavras, ela faz água e óleo se misturarem. Ela explica Gênesis 1 e 2 utilizando Darwin, pra ser mais prático. O evolucionista teísta diz que Deus, criando o universo do nada à + ou - 14 bi, começou a trabalhar sutilmente em toda a sua criação com os mecanismos da evolução (seleção natural, mutação e hereditariedade) e assim, ao longo de bilhões e bilhões de anos, fez tudo o que conhecemos hoje em termos de diversidade biológica (muitos afirmam que não houve nenhuma interferência divina depois que a evolução começou a tomar o seu rumo, o que constitui uma visão deísta e não teísta).
Logo, Gn 1 não fala sobre “dias de criação”, mas sobre “eras”, as famosas eras geológicas dos livros didáticos. Tudo não foi criado só pelo poder da Palavra de Deus e de forma imediata, completa e funcional: “E haja luz...”, mas foi criado aos poucos, progressiva e espontâneamente, através das forças do universo. O cosmos e a bios, portanto, não são recentes como a Bíblia diz. Esse sim é o grande perigo! Acomodar a evolução na Bíblia é um grande erro, pois assim muitas passagens das Escrituras precisam ser modificadas ou reinterpretadas, inclusive os textos que fazem menção ao dilúvio como Gn 9 e 2Pe 2. O que está sendo proposto com essa teoria NÃO é a idéia de que “Deus não existe”. É o pensamento de que “Deus existe, mas você deve fazer uma NOVA leitura da Bíblia”. As conseqüências disso são grandes terremotos que abalam os alicerces da fé cristã.Parte B

Abaixo fiz questão de transcrever um e-mail que um jovem universitário escreveu ao famoso Phillip E. Johnson para exemplificar o tipo de cristão que estou querendo descrever e que está na moda hoje, principalmente, nas igrejas neo-pentecostais:

“Fui cristão e criacionista durante toda a minha vida; era ferozmente contra o evolucionismo até começar meu curso de Biologia na universidade e começar a aprender sobre Evolução. Adivinhem o que aconteceu: ainda continuo criacionista, mas também me tornei um evolucionista! Ficou claro pra mim que o primeiro capítulo do Gênesis é uma alegoria (se não acreditarem, chequem como o livro afirma que havia manhã e noite antes mesmo da criação do Sol e da Lua – uma impossibilidade), e uma vez que aceitamos isso, não há razão para que Deus não poderia ter criado tudo que há em tantos milhões de anos quantos queiramos.

Se Deus criou o tempo e o espaço, então ele está fora desse tempo e desse espaço e, conseqüentemente, não é afetado por eles – o tempo não tem sentido para Deus! Acredito que Deus criou as leis da Física e, então, tudo que resulta de tais leis é criação de Deus. Dizer que as espécies evoluem não nega o ato de criação de Deus, mas faz exatamente o oposto: a Evolução é a ciência que estuda como Deus criou as espécies.

Além do mais, o evolucionismo e o criacionismo não podem ser colocados na mesma categoria, pois o primeiro é da Ciência, do racional; o outro da fé, do sobrenatural.

Sou cristão e me ofende ver que os cristãos estão sendo vistos como tolos só porque alguns bem-intencionados, mas ignorantes irmãos meus tentam discutir tais questões sem conhecimento científico. Por favor, parem. Estão causando mais prejuízos do que fazendo algum bem”.


Extraído do livro “Como Derrotar o Evolucionismo Com Mentes Abertas” de Phillip E. Johnson, 1ª edição, editora Cultura Cristã, pg. 11, 12.


Há 3 erros nessa carta, segundo Johnson. Identifique-os, se puder.

Tenham CUIDADO, meus irmãos! Sejamos firmes no que as Escrituras dizem, sabendo que “se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro” Ap 22.18,19.

Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo;” Cl 2.8.

9 comentários:

Danilo Neves disse...

evolucionismo teísta = teísmo evolucionista = criação de potencial pleno (caso alguém queira pesquisar e ler mais sobre)

Pabline Rafaella disse...

Esse tipo de “cristão” que o irmão abordou infelizmente é muito comum!! Acerca desse polêmico tema ciência-teologia, fico com as palavras de Van Til: “Devemos evitar o erro de separar totalmente a ciência da religião, como muitas vezes se faz. O mundo dos feitos naturais e históricos com o qual a ciência lida não pode ser interpretado verdadeiramente por alguém que não seja cristão mais do que ele poderia interpretar o mundo das coisas espirituais. Toda declaração sobre o universo físico implica, numa análise final, em uma visão acerca do âmbito espiritual”.
A grande maioria da comunidade científica sempre tentará provar que o universo independe de Deus e isso desde seu princípio. No entanto, Deus na sua soberana vontade levanta cristãos para provarem exatamente o contrário, que nenhuma verdade, nem fato, e logo a ciência existem à parte de Deus.
Rousas J. Rushdoony comentando sobre a ciência e teologia disse: “...o ensino das ciências deve ser bíblica e teologicamente orientado. Não podemos retirar a teologia do ensino de nenhuma ciência. A questão, desse modo, seria: qual teologia? A teologia do humanismo ou a teologia da Escritura? Os professores de ciência de nossas escolas estatais humanistas são teólogos coerentes: ensinam a soberania da criatura e a autonomia da mente humana em cada uma das disciplinas escolares. O professor cristão deve ser ainda mais coerente com sua fé.”
A pergunta é: temos sido coerentes com a nossa fé? Ou temos nos posicionado como o jovem estudante mencionado nesse post?

Anônimo disse...

Muito bom o post. Sou professor e mestre em filosofia da Faculdade Decisão-PE e, como Calvinista, considero que esse é um espaço muito bom que Deus tem aberto para mostrar "o outro lado do evolucionismo" e também para ensinar o criacionismo.
Não estou conseguindo baixar os vídeos do simpósio sobre Darwinismo. Se alguem tiver em mpeg gostaria que enviasse para meu email....quero postar no meu blog:

www.filosofiacalvinista.blogspot.com

Fábiobcorreia@hotmail.com

Emiliano M disse...

engraçado! Eu sou exatamente esse "tipo de Cristão". O "tipo" de Cristão que sabe o suficiente sobre biologia para saber que evolução é um fato cientifico, que sabe o suficiente sobre criacionismo para saber que não é cientifico e que mantem sua fé no Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo sem depender, para isso de um universo montado num 'abracadabra' cósmico.

Quantas heresias tem no paragrafo a cima? Bem... não sei. Só sei que é uma fé que pra mim faz sentido.

Paz de Cristo

Danilo Neves disse...

Graça e paz, Emiliano.

Há evidências científicas na contra-mão da "teoria" (neo)darwinista. Você como um biólogo deve saber que mutações não promovem especiação e são desfavoráveis em sua maioria. Os elos perdidos continuam perdidos, a explosão cambriana é o gargalo da teoria, a probabilidade de formação de aminoácidos naquele suposto caldo primordial é muito baixa, sem contar ainda que a reação de síntese de aminoácidos não é a preferencial. A evolução não segue a 2ª "Lei" Termodinâmica do aumento da entropia (do mais organizado para o menos), as datações muito antigas de fósseis estão sendo questionadas por causa do método do uniformismo e por erros experimentais clássicos (como o da datação de uma concha por 3 diferentes métodos e os 3 darem erros de muitos milhões de anos), Philip E. Johnson estilhaçou a retórica darwinista reduzindo e mostrando por A + B que ela é uma tautologia, C.S.Lewis evidenciou o sério problema filosófico na teoria do naturalismo ao tratar da formação da razão no homem (sem contar ainda a pedra no sapato de qualquer darwinista: a "moral" e sua universalidade). Por fim, sem ser exaustivo (pois nem se quer citei Michael Behe!), pelo teorema de Godel, não há validação da teoria darwinista no método cientifico.

Danilo Neves disse...

Há eviências exegéticas quanto a palavra hebraica YON (e isso envolve a questão de aceitar a Bíblia como autoritativa e infalível, conforme 2Pe1.20,21 e 2Tm3.16,18) para aceitarmos os dias de Gênesis 1 como literais e não como eras ou períodos longo de tempo. Se a segunda hipótese mesmo assim for aceita por você, ainda há 2 problemas cruciais: o que significa "tarde e manhã" no texto bíblico e se o evolucionismo teísta estiver certo, repare que deve-se propor uma nova coluna na sequência evolutiva ou então você admitir que a Bíblia está errada mesmo e que Deus errou (afinal ele não sabe o que escreve mesmo!). Baseando em Gn 1, temos:
- A Bíblia ensina que a terra existiu antes das estrelas
- A Bíblia ensina que inicialmente a terra estava coberta pelas águas
- A Bíblia ensina que as árvores frutíferas aparecem antes dos peixes
- A Bíblia ensina que a vida vegetal existiu antes do sol
- Os primeiros animais a serem criados foram as baleias
- Os pássaros foram criados antes dos insetos

Danilo Neves disse...

Como disse no post e isso é clássico, o naturalismo de Darwin (há outros tipos de evolucionismo, mas me limito ao dele) não aceita a hipótese do sobrenatural. Tudo é espontâneo e ao acaso. Juntar os dois é juntar água e óleo mesmo.

Assim como a nossa salvação não depende de você e eu sermos calvinistas ou arminianos, assim também ela não depende de sermos criacionistas ou evolucionistas teísta. Ela só depende de arrependimento de pecados e fé somente em Cristo Jesus, o Filho de Deus. No entanto, é bom olharmos mais para a Bíblia e quebrarmos os nossos paradigmas. Abaixo cito alguns textos das Escrituras:

Danilo Neves disse...

"Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas" [Ap 4.11]

"Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem" [Hb 11.3]

"pois, nele {Jesus}, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele" [Cl 1.16]

"Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis" [Rm 1.20]

"O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas" [At 17.24]

"Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez" [Jo 1.3]

"Então, respondeu ele: Não tendes lido que o Criador, desde o princípio, os fez homem e mulher" [Mt 19.4]

"Sentença pronunciada pelo SENHOR contra Israel. Fala o SENHOR, o que estendeu o céu, fundou a terra e formou o espírito do homem dentro dele" [Zc 12.1]

"Porque é ele quem forma os montes, e cria o vento, e declara ao homem qual é o seu pensamento; e faz da manhã trevas e pisa os altos da terra; SENHOR, Deus dos Exércitos, é o seu nome" [Am 4.13]

"O SENHOR fez a terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com a sua inteligência estendeu os céus. Fazendo ele ribombar o trovão, logo há tumulto de águas no céu, e sobem os vapores das extremidades da terra; ele cria os relâmpagos para a chuva e dos seus depósitos faz sair o vento.Todo homem se tornou estúpido e não tem saber; todo ourives é envergonhado pela imagem que ele mesmo esculpiu; pois as suas imagens são mentira, e nelas não há fôlego.Vaidade são, obra ridícula; no tempo do seu castigo, virão a perecer.Não é semelhante a estas Aquele que é a Porção de Jacó; porque ele é o Criador de todas as coisas, e Israel é a tribo da sua herança; SENHOR dos Exércitos é o seu nome." [Jr 10.12-16]

"Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus e os estendeu, formou a terra e a tudo quanto produz; que dá fôlego de vida ao povo que nela está e o espírito aos que andam nela" [Is 42.5]

"Porque assim diz o SENHOR, que criou os céus, o Deus que formou a terra, que a fez e a estabeleceu; que não a criou para ser um caos, mas para ser habitada: Eu sou o SENHOR, e não há outro" [Is 45.18]

"O SENHOR com sabedoria fundou a terra, com inteligência estabeleceu os céus" [Pv 3.19]

"Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles" [Sl 33.6]

"Ele estende o norte sobre o vazio e faz pairar a terra sobre o nada" [Jó 26.7]

"Só tu és SENHOR, tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto há neles; e tu os preservas a todos com vida, e o exército dos céus te adora" [Ne 9.6]

"No princípio, criou Deus os céus e a terra" [Gn 1.1]

gênesis 1 disse...

Danilo, paz.

Eu sou do "tipo de cristão" que você abomina, na verdade com a variante de crer na literaticidade de gênesis também e de não aceitá-lo como alegoria.

Não tenho tempo de comentar agora, mas os argumentos "científicos" que você apontou como falha no evolucionismo são quase todos falsos e creio que você não sabe disso. Da mesma forma, as "questões" levantadas contra o criacionismo da terra antiga (o que você está atacando), todas elas tem resposta. Os questionamentos são quase sempre os mesmos, e fiz questão de comentá-los em meu blog.

O problema do Criacionismo da Terra Jovem é que ele não aceita nenhum ponto de vista diferente sobre o registro histórico bíblico; para eles só o deles é certo e se você questionar é um herege, pseudo-cristão, etc... Isso afasta as pessoas além de atraí-las para Deus.

Visite meu blog. Críticas são bem vindas.

Paz do Senhor.