sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Discussão por E-Mail, o Perdão do Olivar ao Valadão e a Verdade Verdadeira Acima de Todos

"Como coloquei anteriormente nesse blog a discussão por e-mail (que anteriormente havia sido publicada no Blog do André Valadão e, posteriormente retirada), entre meu amigo o Pastor Olivar e o músico evangélico André Valadão, resolvi colocar a matéria abaixo que mostra o acerto entre os dois. Não me cabe julgar as motivações, apenas orar para que realmente a situação se resolva diante de Deus. Quanto àqueles que entendem que essa situação não deveria ser publicada, embora respeitando a opinião desses, não posso concordar, pois de nada adianta viver um “mundo evangélico de faz de conta”, como se não houvessem problemas sérios a serem resolvidos. Está mais do que na hora de reconhecermos nossas falhas, quer sejamos anônimos ou famosos, para que esse triunfalismo infantil de muitas “teologias” seja abandonado e alcancemos o verdadeiro arrependimento e fidelidade, sem os quais, jamais seremos utilizados por Deus. Abaixo o texto da “Redação Creio”.

Valadão pede perdão e Olivar diz que aceita após confusão em show

Por: Redação Creio

Após ser alvo de inúmeras críticas, o pastor e cantor André Valadão, através de seu site oficial, emitiu nota, no último dia 20, pedindo perdão publicamente ao reverendo Olivar Alves Pereira, da Igreja Presbiteriana de São José dos Campos (SP), por conta de uma confusão envolvendo a participação do cantor em um show católico. Nesta segunda-feira, dia 23, o pastor presbiteriano, disse ao CREIO, que aceita o pedido de desculpas.

Na nota, Valadão pediu perdão, de maneira pública, a igreja brasileira e todos aqueles que, de certa forma, foram atingidos com as discussões. “Não quero ser pedra de tropeço na vida de ninguém, mesmo tendo visões diferentes e pensamentos teológicos que acabam nos dividindo eu não tinha o direito de falar com pastor da forma que fiz. Nunca imaginei e ainda não sei a motivação do Olivar em tornar público um e-mail que eu o respondi, porém mais uma vez o peço perdão”, retratou.

Já Olivar, que é mestre em ciências da religião, diz que após reler a discussão ficou triste com o acontecido. “Não me arrependo e nem mesmo retiro uma só vírgula do que lhe disse por que é aquilo ali que eu creio. Questionei não a sua pessoa, nem a sua fé em Cristo, questionei seu comportamento. Penso que todos estamos sujeitos a isso”, enfatizou.

Olivar diz que aprendeu uma lição: “Aprendi que é necessário arcar com as consequências das nossas convicções, mas pior do que isso, é não ter convicção alguma e ser arrastado por qualquer vento de doutrina.”


Comentário meu em cima do publicado pelo irmão e pr. Leandro Antônio de Lima - da Igreja Presbiteriana de Santo Amaro - no seu blog (citado acima):

“Um mundo evangélico de faz de conta”. Tomara que também não seja um perdão de faz de conta, irmão e pr. Leandro…

Para aqueles que se recusam a entender a publicação do e-mail (uma dificuldade perceptível nas palavras do pr. André Valadão), não há dificuldade em revelarmos publicamente o caráter das pessoas desde que a verdade do evangelho seja o mais importante, o principal. Paulo expôs a fraqueza do apóstolo Pedro por causa da Palavra (Gl 2.11ss, “…Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos…”). Pedro era notável entre os líderes da igreja, uma “coluna”. O comportamento dúbil dele influenciaria a muitos cristãos a aceitarem as práticas judaizantes e a consequência disso seria a perversão do evangelho.

Respeitando as devidas proporções entre o grande apóstolo Pedro e o músico-pr. André Valadão, assim como Pedro poderia influenciar os cristãos de sua época, o André também pode. Dado o alcance do seu ministério musical e de seus programas de tv, muitos seriam prejudicados pelo seu comportamento, fruto de sua teologia com logia ecumênica.

A questão, portanto, não é publicar ou não o e-mail, mas sim defender e batalhar pela fé que nos foi dada (1Pe 3.15, Jd 3). Se alguém parte do contrário, terá dificuldades em viver “em um mundo evangélico que conta”, que somente conta com a Verdade. O que é mais importante: a imagem do evangelho ou a imagem de um pastor? Um e-mail publicado ou não publicado? Um perdão postado em um site ou não postado? Todas as nossas respostas devem ser primeiro para a glória do Grande Deus e para a edificação de Sua Igreja.

Amém!"

3 comentários:

Ricardo Mamedes disse...

Caro irmão,

Sem dúvida é salutar que se evitem os confrontos, facções, dissensões. A única exceção é a defesa da sã doutrina.

Embora a discussão tenha se embrenhado por caminhos que não deveria percorrer, gerando exaltação e assoberbamento, dou razão ao Reverendo Olivar.

A despeito da fama do cantor/pastor André Valadão, a sua teologia triunfalista, liberal e baseada no pós-modernismo deve ser duramente combatida pelos cristãos que professam fé verdadeira (sem considerar que a dele não seja, mas os métodos são errôneos). E o sincretismo pregado por ele igualmente deve ser combatido, assim como Paulo lutava contra os agnósticos na Igreja primitiva.

Penso, enfim, que a Igreja lagoinha tem grande responsabilidade por essas heresias que grassam por todas as plagas evangélico-gospel. Sou batista histórico e acho isso triste. Aliás, abomino tais práticas, cultivadas e disseminadas pelo referido cantor/pastor - e sua irmã das tantas unções.

Em Cristo.

Ricardo

Danilo Neves disse...

Olá, Ricardo.

Fico pensando se os Valadões fossem da linha teológica batista que o irmão segue. MAS, não é o caso e infelizmente, conversando hoje mesmo com a minha namorada, ela ficou bastante inclinada a concluir que o André "se assemelha e muito ao típico caso do pr. que visa o lucro com e no ministério". Fiquei um pouco receoso nessa observação, mas não surpreso por ela. A igreja da lagoinha começou a apelar pra um tipo de louvor-msg-"bíblica" com misticismo e sincretismo religioso (como o irmão destacou no comentário). E isso torna a "fé uma mera expressão de sentimentos", nada a mais e nada a menos! Isso tornará os seus seguidores, os que acompanham e são influenciados pelo ministério dos Valadões, fracos e crentes fracos não resistirão aos dias difíceis que virão, cf Mt 24 // 2Ts 2 // 2Pe 3.

Obrigado por participar deste blog com o seu pertinente comentário!

Graça e paz, Ricardo, em Jesus, o Filho de Deus. Amém!

papas disse...

a paz do senhor irmãos

queridos acredito que de certa forma os imãos tomaram muito partido na situação infelizmente quero apenas perguntar-lhes uma coisa se um prstituta só pode ser evangelizada fora do seu local de trabalho?? o crente nunca pode ir até o pecador ? se vocês pensam assim me desculpem mais não entendo a motivação da morte de cristo ja que como o pastor andré foi aqule lugar e fez o que sempre faz adora a Deus só isso ele cantou uma musica dele que é entoada em varias igrejas e que toca o coração de Muitas pessoas parem (embora ja faz um certo tempo que ocorreu esse episodio) de criticar e vamos pregar para quem precisa não nos matar quando temos que levar a vida outra coisa a palavra de Deus não é e nunca foi objeto de discução ja que acreditamos no mesmo Deus numa mesma biblia expor as pessoas não é coisa sabia de se fazer e nunca foi.