sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Restaurando a Simbologia do Arco entre as Nuvens

"Disse também Deus a Noé e a seus filhos: Eis que estabeleço a minha aliança convosco, e com a vossa descendência,e com todos os seres viventes que estão convosco: tanto as aves, os animais domésticos e os animais selváticos que saíram da arca como todos os animais da terra. Estabeleço a minha aliança convosco: não será mais destruída toda carne por águas de dilúvio, nem mais haverá dilúvio para destruir a terra. Disse Deus: Este é o sinal da minha aliança que faço entre mim e vós e entre todos os seres viventes que estão convosco, para perpétuas gerações: porei nas nuvens o meu arco; será por sinal da aliança entre mim e a terra.Sucederá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e nelas aparecer o arco,então, me lembrarei da minha aliança, firmada entre mim e vós e todos os seres viventes de toda carne; e as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda carne. O arco estará nas nuvens; vê-lo-ei e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres viventes de toda carne que há sobre a terra. Disse Deus a Noé: Este é o sinal da aliança estabelecida entre mim e toda carne sobre a terra." Gn 9.8-17

Há muita mística em torno da real simbologia do arco íris. Ele é associado a doendes, potes de ouro, deuses mitológicos e tem se tornado um símbolo gay muito popular, tão marcante que logo relacionamos a sua imagem aos grupos homossexuais. Ele é exposto em bandeiras, camisetas, sites e etc como uma estampa do orgulho e da alegria gay. A simbologia original desse fenômeno sofreu uma evolução e perversão em relação ao que ele verdadeiramente representa. De certa forma, a simbologia bíblica está se diluindo no contexto secular de nossos dias. Muito longe de isso ser uma mera mudança de significado no símbolo, é, principalmente, uma alteração estabelecida para se sobrepor àquilo que Deus disse sobre o arco íris e o que ele representa para nós, os homens. Não estou sugerindo, por exemplo, que os militantes gays conhecem o texto de Gn 9 e deliberadamente contra atacam o seu ensino como se eles quisessem escrever uma nova Escritura ou reinterpretá-la. Ainda não tenho evidências para dizer tal coisa. Mas tenho convicção de que não devemos ser indiferentes quanto àquilo que a Bíblia chama de "a operação do erro" (2 Ts 2.11), que faz do divino algo profano, da verdade uma mentira e da justiça a injustiça. O arco entre as nuvens precisa, para os cristãos, ser interpretado corretamente, pois há nesse simbolo uma grande mensagem que não é mundana, mas de justiça e paz divina.

"Então, disse Deus a Noé: Sai da arca..." (8.15,16ss). A tormenta das águas do dilúvio já havia passado. A ordem de Deus para que Noé saísse da arca indicava que agora ele e sua família poderiam voltar a viver como viviam. A terra certamente não estava como antes. As condições climáticas, a paisagem e todo o relevo haviam sofrido transfomações e Noé e seus filhos deveriam recomeçar as suas vidas, trabalhar e terem filhos. Um recomeço ainda sombrio e marcado pela grande catástrofe do dilúvio. Seus pais, tios, irmãos ali não estavam, pois não haviam achado graça diante de Deus (6.8). Certamente Noé, mesmo sendo obediente ao Senhor (6.22;7,5), refletia com temor e pesar em seu coração sobre tudo o que tinha acontecido em seus dias, pois como uma testemunha ocular da pavorosa chuva e com as perdas de amigos e parentes ele havia de pensar. Mas Deus o havia orientado antes de entrar na arca e agora Deus o orientaria depois de aberta a sua porta.

O que lemos no texto bíblico após Noé descer em terra seca, é a construção de um altar, o oferecimento de sacrifícios a Deus e o firmamento da aliança de Deus com os homens. Mais a frente, Deus abençoa Noé e seus filhos com a fecundidade e fala também diretamente ao homem qual seria a sua relação com os animais e como ele deveria se portar em relação a vida do próximo (8.1-7). Logo após esses fatos, então, é realizado uma aliança entre Deus e todos os seres viventes. A aliança estabelecida entre os lados diz que as águas não mais se tornarão em dilúvio para destruir toda carne que há sobre a terra. Esse acordo é perpétuo, irrevogável e manifestado em um sínal visível: o arco. Deus diz que quando trouxesse nuvens sobre a terra e nelas aparecesse o arco, Ele assim se lembraria da Sua aliança. Dessa forma, o texto diz expressamente que a ira de Deus não mais se manifestaria como se manifestou nos dias de Noé. A catástrofe do dilúvio, portanto, é o evento único na história humana e jamais se repetirá. Diante disso tudo, uma das coisas que chamam a atenção é o símbolo dessa aliança: o arco entre as nuvens.

Como um fenômeno físico, o arco irís aparece geralmente no fim de uma chuva pela refração da luz nas gotículas de água. Isso, por si só, é uma característica evidente para quem observa o efeito luminoso nos dias de hoje. Porém, levando em consideração os leitores originais do texto bíblico, essa interpretação é por demais descontextualizada. Marc Girard, em seu livro "Símbolos na Bíblia" (editora Paulus), relaciona exegeticamente a palavra arco (qeshet) a uma "arma de combate". O arco, ao se posicionar no horizonte e para cima, expressa um sinal de paz. Girard, então, diz que "contrariamente aos deuses da tempestade e da guerra do paganismo, Iahweh decide não atirar seus projéteis na direção da terra e dos humanos; ele suspende seu arco, com as flechas voltadas todas para o alto". Somado a essa idéia, o mesmo autor ainda nos diz que "o arco do Gênesis ultrapassa muito o alcance de um simples 'sinal'. Ele simboliza (no sentido mais estrito) a relação, a comunicação mais estabelecida entre a terra e os céus, depois da experiência de ruptura total ocasionada pelo pecado. Daí o termo aliança. É, pois, um símbolo de verticalidade cósmica, uma ponte colocada gratuitamente entre o céu e a terra". Em um sentido cristológico e amplo do texto, é possível associarmos o arco a Jesus, porém essa inferência é indireta e não favorece ao sentido histórico do texto. Mesmo Girard compreendendo essa simbologia do arco adotando uma data de escrita do livro de Gênesis em torno do século VI a.C (data essa questionável e que não leva em conta a autoria do Pentateuco por Moisés), temos um vislumbre do que de fato o arco (qeshet) poderia representar no mundo antigo.

Portanto, o arco íris é um símbolo que, desde os dias de Nóe até hoje, significa a paz entre o santo Deus e os seres viventes corrompidos, estabelecido logo após o ato de justiça e de ira divina no dilúvio. O texto de Gn 9.15a nos diz que Deus se lembraria a sua aliança firmada entre os seres viventes quando Ele trouxesse o arco entre as nuvens. Essa aliança não foi revogada e o arco íris ainda é criado pelo próprio Deus. E por isso nós também devemos nos lembrar daquilo que Deus fez contra aqueles cujo desígnio do coração era mau (6.5,13;8.21), os fazendo desaparecer da terra, e a favor daqueles que encontraram graça diante de Deus, os salvando da Sua ira! Noé e sua família poderiam olhar para o arco íris estampado no céu, chuva após chuva, e se lembrarem do livramento que Deus os concedeu e da Sua ira contra aqueles que vivem intentando o mau em seus corações e não são justos aos Seus olhos. Semelhantemente a Noé, nós também devemos levantar um altar a Deus e adorá-lo pelo livramento que Ele nos dá em Cristo Jesus (1 Ts 1.10), "pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem.Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem" (Mt 24.37-39).


Deus não mais destruirá a humanidade com as águas de um dilúvio. Mas Ele prometeu que voltará com poder e muita glória para restaurar toda a Sua criação e julgar os homens mediante Sua Palavra. Que o Senhor nos faça compreender e nos faça lembrar dessas verdades até o dia de Sua vinda.

Amém!

6 comentários:

Henrique Abrantes disse...

Olá tudo bem? Eu sou do Grupo HAS e tenho interesse em colocar um banner no seu blog.
Na verdade seria uma troca, você colocaria um banner no meu blog e vice versa entre em contato comigo:
E-mail: has.25@hotmail.com
Blog: http://has02.blogspot.com

Conheça também meu novo blog sobre notícias, esse é para adicionar aos favoritos pois tem notícias a todo momento.
Blog: http://hastv.wordpress.com/

Daniel. disse...

Prezados, post grande mas de grande importância. Legal o blog.

Se puderem, visitem um dia o http://iprodigo.com também.

Feliz ano novo. Abraços.

Danilo Neves disse...

Olá, Henrique.

Sobre o banner, futuramente iremos modificar o layout deste blog e aí então começaremos a fazer mais e mais parcerias com os blogs irmãos. Nessa ocasião aí sim teremos interesse de divulgar o seu blog. Entraremos em contato.

Um abraço e obrigado por nos procurar!

Danilo Neves disse...

Daniel,

o tamanho deste saiu fora do padrão mesmo, irmão. Mas se eu for postar somente o que o pessoal quer, os textos não passam de meros resumos dos resumos rsrs

Entrei no iPródigo. Achei boa a motivação de vocês em traduzirem vídeos dos grandes nomes da teologia reformada e torná-los acessíveis na blogosfera. Sugiro a vocês, se possível, que traduzam material relativo a apologética cristã. Há poucos vídeos no youtube sem tradução nessa área. Sugiro os debates de William Lane Craig, Dineshe D'Souza, Stephen Meyer e Phillip Johnson. São apenas alguns dos "gnt boa".

Um abraço, Daniel e obrigado pelas palavras de estímulo! Estarei acompanhando vocês.

Anônimo disse...

REVELAÇÃO / EXORTAÇÃO:
Urge propagarmos na terra, a certeza de que Jesus Cristo ja vive agindo entre nós, espargindo a luz do saber, criando Irmãos espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade. Por princípio, basta recompormos as 77 letras e os 5 sinais que compõem o titulo do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE CRIA ESSA AÇÃO DE CRISTO. (LC.15.28) E cumpriu-se a escritura que diz: (JB.14.17) O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem conhece, vós o conheceis, porque Ele habita convosco e estará em vós. Regozijemo-nos ante a presença do Nosso Senhor, e façamos jus ao poder que o Filho do Homem traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade.

(MT.26.24) – O FILHO DO HOMEM VAI, COMO ESTÁ ESCRITO A SEU RESPEITO, MAS AI DAQUELE POR INTERMÉDIO DE QUEM O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO TRAIDO! MELHOR LHE FORA NÃO HAVER NASCIDO.

E, ao recompormos as 130 letras e os 7 sinais que compõem esse texto, todos já podem ler, saber e entender quem é o Filho do Homem.

E O FILHO DO HOMEM É O ESPÍRITO QUE TESTA AS ALMAS DO HOMEM E DA MULHER, NA VERDADE DO SENHOR, COMO CRISTO: E EIS A PROVA QUE O FILHO DO HOMEM FOI TREINADO NA LEI CRISTÃ

(MC.14.41) – CHEGOU A HORA, O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO ENTREGUE NAS MÃOS DOS PECADORES. E hoje, quem quiser interagir com o Filho do Homem, deve buscar “A Bibliogênese de Israel”, que já está disponível na internet. E quem não quiser, pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta... .

Anônimo disse...

(GN.49.1) – AJUNTAI-VOS E EU VOS FAREI SABER O QUE VOS HÁ DE ACONTECER NOS TEMPOS VINDOUROS:(TB.12.6) – BENDIZEI AO DEUS DO CÉU, E DAÍ-LHE GLÓRIA DIANTE DE TODOS OS VIVENTES, POR TER USADO CONVOSCO DA SUA MISERICÓRDIA: O seu poder há de espiritualizar as almas de todos os Homens de bom senso, e de todas as Mulheres de boa fé; que alcançaram a verdade cientifica revelada na “EXORTAÇÃO DO SABER”; e que também já passaram a interagir com o Cristo Vivo, ao publicarem o chamamento que o nosso Pai Comum tem feito aos Filhos e Filhas do amor eterno, e que já começaram a renascer espiritualmente para a vida eterna.

Aqueles que buscaram as boas novas na “Bibliogenese de Israel”, já vislumbraram a herança espiritual que a Providência Divina nos legou, e também já saberão se auto-reciclar na Lei do Senhor que nos impõe a recomposição da literatura bíblica, para formar os Cristãos Conscientes que hão de consumar a Profecia Sagrada, conforme já tem sido demonstrado, assim:

(EX.) – O SEGUNDO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO ÊXODO: OS DESCENDENTES DE JACÓ NO EGITO. Estas 60 letras e 5 sinais recompostos, revelam que: É O CONJUNTO DE EX-SEGRÊDOS: O LEGADO DE VIDA CÓSMICA E O DESTINO DOS HOMENS.

Outro exemplo:

(JR) – JEREMIAS: A VOCAÇÃO DE JEREMIAS. São 26 letras e 3 sinais que dizem: CRIEI A AÇÃO DO SER: VEJAM E SEJAM.

(JB.29.22) - RECEBEI O ESPÍRITO SANTO! (1CO.11.1) – SEDE MEUS IMITADORES COMO TAMBÉM EU SOU DE CRISTO.

(Na verdade, Deus nos concedeu o livre arbítrio, a fim de que pudessemos agir tanto divinamente, como diabolicamente; segundo a nossa formação, na proporção da nossa graça em Cristo Jesus).