quarta-feira, 23 de maio de 2012

Porque eu não misturo Evolução com Bíblia.


Estes são resumidamente os motivos para eu entender que Deus criou todas as coisas em 6 dias literais: 

1. Filosófico. O darwinismo e o cristianismo são cosmovisões conflitantes e diametralmente opostas. Resumindo: são água e óleo mesmo! De um lado está o naturalismo / materialismo e do outro o teísmo cristão. Portanto, é uma contradição de termos um cristão ser darwinista.

2. Químico. A inviabilidade da evolução química põe o machado na raiz da árvore da evolução bioquímica. O mecanismo naturalista de Darwin não é a explicação mais provável para o surgimento da vida ou do primeiro ser vivo (Luca) e, consequentemente, de toda a diversidade de espécies. Para que a vida surgisse ao acaso ao longo de bilhões de anos seria necessário uma cascata de milagres químicos! Assim, a teoria darwinista se torna falaciosa.

3. Exegético. Gênesis 1 foi escrito por Moisés ao povo liberto da escravidão do Egito. Quando o registro da revelação foi feito, é razoável entender que os leitores originais não endossavam a idéia evolucionista de mundo. Além dessa questão exegética básica, também é preciso considerar a dificuldade em entender os dias de Gn 1 como períodos longos de tempo. Isso porque simplesmente as palavras tarde e manhã aparecem no texto bíblico. Mas se alguém defende a interpretação de eras em vez de dias de criação, necessita ainda harmonizar satisfatoriamente as eras geológicas da Evolução com a sequência de criação apresentada pela Palavra de Deus (pois elas não são iguais) e ainda mostrar porque os seis primeiros dias devem ser entendidos como eras e o sétimo, não. Não dá pra ignorar essas dificuldades hermenêuticas, a não ser que a Evolução seja um dogma tanto nas ciências naturais quanto na teologia. 

4. Teológico. A evolução pressupõe morte. Não é possível haver evolução numa espécie sem que haja morte de alguns e sobrevivência de outros. Isso é um princípio inerente à teoria. Sendo assim, aceitar ou acomodar a Evolução na Bíblia é um grande erro, pois segundo as Escrituras morte só adentrou no mundo vivo com o pecado (Rm 6.23), ou seja, antes de Gn 3 não havia morte! Dessa forma, a teoria da evolução de Darwin é, por assim dizer, excluída do cenário interpretativo de Gn 1 e 2.

Um comentário:

Fruto do Espírito disse...

Parabéns meu querido irmão, pelo compromisso da excelência em cada matéria postada.
Que o doce Espírito Santo continue a usá-lo como vaso de bençãos.
É uma honra apreciar excelentes mensagens.
Uma semana abençoada ao amado irmão e família.
Muita paz e saúde.

Deixo o convite para visitar-me e participar do meu humilde blog, será uma honra tê-lo como seguidor.

Em Cristo,

***Lucy***